lei-da-atração

O que é medo?

Antes de falarmos sobre a Lei da Atração, vamos conceituar o medo. As definições dos dicionários indicam que a palavra medo significa uma espécie de perturbação diante da ideia de que se está exposto a algum tipo de perigo, que pode ser real ou não. Pode-se entender ainda o medo enquanto um estado de apreensão, de atenção, esperando que algo ruim vá acontecer.

Para além das definições da palavra, o medo é uma sensação. Essa sensação está ligada a um estado em que o organismo se coloca em alerta, diante de algo que se acredita ser uma ameaça.

Mas não vamos falar aqui daquele medo que nos salva dos perigos, como de se queimar, de se machucar.

São muitos medos. Medo da dor e sofrimento, medo de viver, medo de morrer, medo de amar. Medo da intimidade, medo da rejeição, medo do fracasso. Medo de Deus, medo do inferno, medo da condenação. Medo da pobreza, medo do ridículo e crítica, medo de ser preso. Medo de inadequação, medo do perigo, medo de desaprovação. Medo do tédio, medo da responsabilidade, medo de tomar decisão. Medo da pandemia.

Medo das autoridades, medo do castigo, medo da mudança. Medo de perda de segurança, medo da violência, medo de perder o controle. Medo dos próprios sentimentos, medo de manipulação, medo de ser descoberto. Medo de altura, medo do sexo, medo de sermos independentes e termos responsabilidades. E, por fim, medo do próprio medo.

O medo e a lei da atração

O medo colocará em movimento a Lei da Atração tão bem quanto o Desejo. Assim como o Desejo atrai as coisas que você imagina em sua mente como a Coisa Desejada, o Medo também atrairá para você a coisa imaginada em sua mente como a Coisa Temida.

A Lei da Atração é uma Lei Universal, quer você acredite ou não. Hoje a ciência pode comprovar o que se sabe há milênios. Atraímos para nós o que pensamos e principalmente o que sentimos. Não é uma técnica de Autoajuda. É Ciência.

A neurociência nos explica que nosso cérebro não sabe distinguir a realidade da imaginação. E também nos prova que emitimos ondas vibracionais de acordo com o que sentimos e pensamos (ondas eletromagnéticas). Portanto, aquilo que emitimos recebemos – isto é física.

Segundo David Hawkins, a frequência do medo é de 100 Hertz. Se vibrarmos nesta frequência, atrairemos tudo que está na mesma frequência.

Medo e Escala de Frequência Vibracional

Em 100 hertz temos a culpa, a tristeza, a apatia, a vergonha, a vitimização, doenças físicas e emocionais, e mais medo.

É como se você sintonizasse em uma determinada rádio e quisesse ouvir outra. Você já reparou que as pessoas que têm muito medo de ser assaltada são as que mais frequentemente o são? Que aquelas que têm muito medo de ser traídas, sempre o são?

Nas Leis Universais, sabemos que o Universo nos dá mais daquilo que pedimos. Se vibramos medo, ele nos dará mais e mais situações para sentirmos medo.

Então, como enfrentar o medo? Como não atrair mais medo?

O medo, além de atrair mais situações de medo, também nos paralisa e nos adoece. Então, não há nenhuma vantagem de nos mantermos cativos do medo.

Quando percebemos que o medo está por trás de toda e qualquer uma de nossas emoções negativas, temos a opção de encará-lo para vencê-lo. Coragem e destemor não são ausência de medo, mas a capacidade de sobrepujá-lo, de enfrentá-lo, de transcendê-lo.

A melhor forma de se livrar de um inimigo é enfrentando-o. Olhar para ele de frente. Pode não parecer fácil, mas é possível. Tente racionalizar o medo. Você tem medo de ser assaltado? O que pode fazer para minimizar este medo? Para se sentir seguro?

Tem medo de ser abandonado? O que pode fazer para se sentir mais seguro e confiante?

Dizem os cientistas, que só há duas grandes emoções: o amor e o medo.

O maior antídoto do medo é o amor

Onde há amor, não pode existir medo. Se há medo no amor, este amor não é completo, não é pleno. O amor permite onde o medo limita. O amor aceita enquanto o medo rejeita. Amor inclui, medo exclui. Amor é cura, medo é doença.

O amor está na presença, no aqui e agora. Já o medo se sustenta na ausência, visitando passado e futuro na mente. Amor se manifesta como atenção (ausência de tensão). Medo é tensão. O amor se ocupa enquanto o medo se pré-ocupa. Medo é condicional. Amor é incondicional. Medo é ausência de amor. E amor é ausência de medo. Quando se sente amor, não se sente medo. Quando se sente medo não se sente amor. Ambos são opostos e complementares.

A raiz de todos os medos é a morte

Pesquisas dizem que se nos aprofundarmos na raiz de todos os medos encontraremos que todos acabam sendo o medo da morte.

Portanto, se você for capaz de encarar a morte como algo não apenas possível, mas inevitável – isto é uma das coisas que esta pandemia está nos ensinando -, que somos vulneráveis, você dará muito mais valor para o momento presente. Não esbanjará seu tempo, saúde e relacionamentos com tanta frivolidade.

Com certeza irá parar de se preocupar tanto com o futuro e se remoer pelo passado. O passado já passou. O futuro depende de mim, hoje.

Portanto, o segredo

para eliminar o medo é olhar de frente para ele e viver intensamente o hoje. E a partir daí, viver, simplesmente viver. Deixar que seja. E está tudo bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *